Deteção de DEA (Trovoada)

SATÉLITE | RADAR | DEA

Rede de Descargas Elétricas Atmosféricas

Com o objetivo de melhorar e apoiar significativamente as previsões do estado do tempo e em particular a ocorrência de trovoadas, o Instituto tem em funcionamento, desde Junho de 2002, uma rede de deteção e localização de descargas elétricas atmosféricas (raios), no território continental e áreas oceânicas adjacentes.

Esta rede é constituída por quatro detetores (localizados em Braga, Castelo Branco, Alverca e Olhão) que medem a intensidade e orientação das variações do campo eletromagnético terrestre associado a raios direção do pico eletromagnético (MDF- Magnetic Direction Finding) e tempo de chegada (TOA – Time of Arrival) utilizando antenas eletromagnéticas ortogonais NS, EW e horizontal e relógio de precisão GPS.

A informação registada por cada um dos detetores é transmitida instantaneamente para um centro de processamento cujo resultado principal é o instante e local onde ocorreu o raio. A frequência e características dos raios (polaridade, intensidade e multiplicidade) e área afetada permitem apoiar e melhorar as previsões do tempo a muito curto prazo em particular das situações que dão origem a tempo severo i.e, trovoadas e precipitação intensa.

A informação obtida com esta rede é utilizada em climatologia de trovoadas e densidade de raios que permite apoiar estudos de gestão do território e alterações climáticas.

No âmbito da exploração desta rede é efetuado o intercâmbio de dados com quadro detetores do Instituto Nacional de Meteorologia de Espanha o que permite melhorar o rigor na localização de descargas elétricas atmosféricas e a eficiência de deteção em todo o território continental.