Nomeação de tempestades

alex2017-12-13 (IPMA)

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera - IPMA, a Agência Meteorológica Estatal de Espanha - AEMET e a Méteo-France acordaram entre si que algumas das tempestades e depressões passariam a ter nome, aquando da sua passagem pelo Oceano Atlântico e eventualmente pela região mais ocidental do Mar Mediterrâneo. Esta nomeação segue critérios específicos e acordados entre os 3 serviços, uma vez que a emissão de avisos meteorológicos é diferente de País para País.

Neste contexto, o primeiro serviço meteorológico a içar um aviso laranja e/ou vermelho de velocidade do vento e/ou rajada durante a passagem de uma tempestade ou sistema depressionário dará o nome à tempestade/depressão, sendo que após serem nomeadas, mantêm o nome durante toda a sua deslocação e até terminarem.

Após um período experimental que decorreu em novembro, o sistema que se implementou a 1 de dezembro nomeou a primeira tempestade, a ANA.

Os nomes seguintes serão – BRUNO, CARMEN, DAVID e EMMA.